Densitometria Óssea

Clique aqui para falar conosco pelo WhatsApp

Ou entre em contato através do formulário abaixo

Esse método utiliza aparelhos sofisticados e que apresentam duas vantagens importantes: são rápidos e produzem uma baixa exposição à radiação. A densitometria óssea é um teste e indolor para a medição da densidade mineral óssea.

Tipos

Avaliação de composição corporal.

Pesquisa de osteoporose.

Função

É um exame para o diagnóstico da osteoporose e da osteopenia por detectar a redução da massa óssea de maneira precoce e precisa. Ele é o método mais utilizado para avaliar a densidade mineral dos ossos e utiliza um aparelho conhecido por utilizar a técnica de DEXA (Dual-Energy X-ray Absorptiometry). A densitometria óssea avalia a coluna lombar, a região proximal do fêmur e o terço distal do rádio. Isso porque essas áreas são as que mais estão sujeitas ao risco de fraturas.

Como é feita

É necessário deitar no aparelho, sobre uma mesa acolchoada, e posicionar as pernas em um suporte de esponja, alinhando a pelve e a coluna vertebral. O laser do aparelho passará em ziguezague sobre os órgãos a serem analisados, irá digitalizar os ossos e medir a quantidade de radiação que eles absorvem.

O teste de densitometria óssea deverá ser feito em pelo menos dois ossos diferentes, de preferência o quadril e coluna vertebral.

Cuidados

Mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez, por conta da radiação; Pessoas que fizeram exame com contraste de iodo ou bário não podem fazer a densitometria óssea durante uma a duas semanas a depender do contraste utilizado. 

Se foi feito algum exame recente de medicina nuclear (ex.: cintilografia óssea ou mapeamento de tireoide), o exame de DMO não deve ser feito.


Voltar para exames

OUTRAS FOTOS

Ferramenta: POW Sites


Propagado